Voltar

Radiografia da representatividade parlamentar é tema de palestra no encontro do MDB Mulher

15/08/2019 - 14:38

     A representação parlamentar feminina no mundo foi tema das palestras que encerraram a primeira parte das atividades desta quinta-feira (15) no Encontro Mulher, Política e Cidadania, realizado pelo MDB Mulher e pela Fundação Ulysses Guimarães. O tema foi abordado por Michelle Ferreti, integrante do Instituto Alziras e pela mestre em Direito, Gabriela Cardoso, que também é filiada ao MDB.

Uma das coordenadoras do Instituto Alziras, – organização sem fins lucrativos que tem objetivo de contribuir para o aumento da representação feminina na política-, Michele Ferreti apresentou algumas das principais pesquisas desenvolvidas pela entidade sobre a participação das mulheres em cargos eletivos.

De acordo com Ferreti, a sub-representação feminina na política não significa a ausência da mulher na política. “As mulheres estão na política há muitos anos. As regras do jogo democrático não fortalecem as mulheres”, ponderou.

Atualmente o Brasil tem 12% de prefeitas mulheres, sendo que desse universo somente 3% são negras. “Um dado curioso é que a maior parte das prefeitas antes de serem eleitas as prefeitas já tinham atuação política, seja em associações de bairro ou sindicatos etc”, afirmou.

Ferreti aproveitou para solicitar a participação das mulheres do MDB na nova pesquisa elaborada pelo Instituto Alziras e pela ONU Mulheres intitulada Mais Mulheres nas Eleições 2020. A pesquisa pode ser acessada por meio do link http://abre.ai/af0i.

Representatividade – A mestre em Direito, Gabriela Cardoso, fez uma retrospectiva histórica da participação política da mulher no Brasil, do descobrimento até a eleição da primeira deputada federal, Carlota Pereira Queiroz, em 1932. “As desigualdades ainda são muito grandes e não estão apenas na política. Mais da metade da população brasileira é mulher, mas elas ainda ganham 20% a menos do que os homens”, destacou.

Ao analisar a situação da representatividade no Parlamento no Brasil, em comparação com outros lugares do mundo, Gabriela ressalta que o país se assemelha a países como Irã, Rússia e a outras nações que enfrentaram guerras recentemente. “Hoje A cada 7 homens há 1 vereadora mulher. A população feminina no Brasil é 57%, e ocupa somente 15% cadeiras na Câmara dos Deputados. A questão é compreender que os partidos políticos vêm sendo comandados por uma oligarquia burocrática”, pontuou.

Acesse aqui as apresentações da Michelle Ferreti (Instituto Alziras) e da Gabriela Cardoso (mestre em Direito).

ASCOM FUG Nacional e MDB Mulher

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.



Deixe um comentário

O seu e-mail nunca vai ser publicado. Campos obrigatórios *

*
*