Voltar

FUG-PA debate sobre Prevenção Social do Crime

02/06/2021 - 17:51

A Fundação Ulysses Guimarães, filial Pará, realizou na quarta-feira (2), palestra virtual com o tema “Prevenção Social do Crime”. Para o debate foram convidados os secretários Murilo Cavalcanti (Segurança Cidadã do Recife/PE) e Ricardo Balesteri (Articulação da Cidadania do Pará), que falaram por cerca de 1h15 pela plataforma zoom, sobre as estratégias de segurança, tendo como exemplo os modelos e as ações utilizadas na Colômbia para redução da criminalidade. Estas ações estão sendo implementadas no Brasil na cidade de Recife/PE e, também, está sendo adaptadas para o estado do Pará.

O primeiro a falar foi o secretário Ricardo Balesteri, que abordou sobre os desafios no campo da segurança pública. Ele iniciou a sua fala dizendo que “não se pode reduzir a questão da segurança pública simplesmente em por ordem”. Para ele, “sem segurança pública não se forma rede de engajamento cívico, não se forma rede de empreendedorismo popular e não se tem educação de qualidade, pois as escolas não tem liberdade de ensinar ou de aprender”.

Balesteri disse que só segurança com truculência não dá certo, é preciso mais. “A polícia boa diminui o risco da criminalidade, mas precisamos que também funcione o fornecimento da luz, o saneamento, a educação, o acesso aos recursos. Precisamos oferecer oportunidades de inclusão”.

Na sequência, o secretario Murilo Cavalcanti falou sobre a experiência nas cidades de Bogotá e Medellín, na Colômbia, que se tornaram referência para redução da criminalidade e violência urbana. Ele abordou sobre os Centros Comunitários da Paz (Compaz) no Recife, que foram idealizados na experiência colombiana das Bibliotecas Parques e também de outras fontes de espaços de cidadania.

Segundo Murilo, algumas lições trazidas da Colômbia foram importantes: “lá os prefeitos lideraram todo o processo de transformação, quebrando este estigma de fazer coisa ruim e barata para pobre, desenvolvendo políticas públicas para as periferias”. A partir disso, conscientizar a sociedade do seu papel e da importância do sentimento do pertencimento.

Hoje, “o Compaz reduziu significativamente a violência no Recife”. Os Centros Comunitários, são conhecidos como “Fábricas de Cidadania”, com foco na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário. O local  e os equipamentos se destacam tanto pela estrutura, quanto pela quantidade dos serviços e atendimentos oferecidos.

Thatiana Souza

Assessoria de Comunicação Social FUG

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.



Deixe um comentário

O seu e-mail nunca vai ser publicado. Campos obrigatórios *

*
*