Voltar

FUG lança o Acervo Digital do MDB e da história democrática do Brasil

05/11/2021 - 17:40

A preservação de um acervo cultural e histórico é um dos grandes legados que podem ser deixados para as futuras gerações. A partir desta premissa, a Fundação Ulysses Guimarães, braço da formação política e do conhecimento do MDB, está reunindo em massa documental (áudios, textos, vídeos e imagens), no Acervo Digital da FUG, as memórias que podem contribuir para o resgate da história do partido e da luta política no Brasil.

O MDB e a FUG são protagonistas da história política brasileira. No entanto, é preciso, permanentemente, recuperar, preservar, investigar, expor e difundir os vestígios dessa atuação. “Nossa ideia, com o lançamento do Acervo Digital da FUG, é criar um memorial que organize, preserve e difunda a história do nosso MDB, e de todos aqueles que participaram da construção da democracia brasileira, resgatando a sua história e seus personagens”, afirmou Alceu Moreira, presidente nacional da FUG. “Devemos ir em busca dos testemunhos, das memórias de nossos militantes e líderes”, ressaltou.

O Acervo Digital da FUG está hospedado no domínio http://acervofug.online/, que será de caráter permanente e contínuo. Reunirá toda a massa documental que tenham vínculo com o MDB/PMDB, com a Fundação Pedro Horta, antecessora da Fundação Ulysses Guimarães, com a própria FUG, com o seu patrono Ulysses Guimarães, com os líderes do partido em todas as esferas e nos 27 estados da federação. “Esse resgate histórico que ficará documentado e de fácil acesso aos cidadãos faz parte da história do Brasil. Precisamos oportunizar que todos os setores da sociedade conheçam a nossa capacidade de gestão”, observou Moreira.

A concepção do Acervo Digital é que ele seja uma ferramenta de pesquisa universal. “Quando uma pessoa quiser conhecer a história do MDB ou da construção democrática do país, ela terá a facilidade de encontrar em um único portal”, afirmou a gerente de Educação da FUG e uma das coordenadoras do projeto, Elisiane da Silva.

“A história do MDB é vivida e escrita, todos os dias, nos 27 estados da federação. Ela não acontece só em Brasília. Temos prefeitos, vereadores, governadores, secretários, que ajudaram a escrever essa história e estão no anonimato. Agora vamos dá luz as estas pessoas, que poderão nos enviar sua bibliografia documental”, disse o gerente de Gestão Nacional, ex-vereador de Igrejinha/RS, Guto Scherer.

Todo o material poderá ser enviado pelo próprio site do Acervo Digital. A massa documental passará por uma análise de historiadores e curadores que terão a autonomia de publicação, mediante a autorização do autor dos documentos. Tudo estará a disposição da sociedade para leitura, e possível uso, mediante a citação dos direitos autorais.

Com já dizia Heródoto, o pai da História, é preciso “pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro”, por isso a FUG deixa mais este legado construído para o MDB: o Acervo Digital, que traz as lembranças, que ecoam no presente, para reconstruir a trajetória e reafirmar a crença na ação política, no diálogo e na democracia.

Thatiana Souza – Assessoria de Comunicação FUG nacional

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.



Deixe um comentário

O seu e-mail nunca vai ser publicado. Campos obrigatórios *

*
*