Voltar

Alceu Moreira: o maior bem do nosso país é o seu povo

08/10/2021 - 15:23

A Fundação Ulysses Guimarães realizou, em Brasília, entre os dias 05 e 07 de outubro, o Encontro Nacional da FUG 2021 – Todos por um Só Brasil, reunindo os presidentes das Filiais, membros do Conselho Curador, Conselho Editorial, Diretoria Administrativa, funcionários e colaboradores. Três dias de trabalho e intensos debates que objetivaram a todos conhecerem os novos projetos em andamento da FUG, a realidade de cada estado, as adaptações e mudanças administrativas e financeiras.

O presidente nacional da FUG, deputado Alceu Moreira, abriu o evento. Ele que está a frente da presidência da Instituição há seis meses, falou sobre os novos trabalhos e os que estão sendo reformulados. “Sempre podemos um pouco mais, desde que tenhamos a oportunidade de saber que está caminhada não começou agora. Não somos protagonistas do futuro sem considerar o que já aconteceu”, afirmou.

“O nosso partido tem profundos compromissos históricos com a Democracia. Porém, a Democracia precisa entregar mais do que ela entrega. Ela precisa ser solução de vida para as pessoas”, disse ao falar do documento entregue pela FUG ao MDB: Todos por um Só Brasil. Essa é uma proposta aberta para discussão de cada estado da federação.

Hoje, o país tem 80 milhões de pessoas que estão fora da capacidade de gerar emprego e renda e, desse total, 24 milhões ganham menos de R$ 180,00/mês. Os dados foram apresentados pelo presidente Moreira. Para ele, a FUG precisa discutir com urgência uma nova plataforma educacional, que possa gerar igualdade de oportunidades. “As mãos não conseguem construir o que a cabeça não conhece. Precisamos de um modelo onde a nossa gente seja habilitada para gerar emprego e renda”, disse.

As universidades, a academia, são responsáveis por formar as pessoas e levar para o mercado. Partindo dessa afirmação, Alceu Moreira propõe que a FUG e o MDB usem a universidade como instrumento de transformação, e o MDB passe a ser um canal de políticas públicas confiáveis. “Ninguém luta sem causa. As políticas públicas precisam ser priorizadas. As pessoas precisam olhar para o partido como solução de vida e as políticas públicas tem que ser as ferramentas específicas para resolver o que desejam resolver”, ponderou. “Precisamos buscar a inclusão produtiva, pois o maior bem do nosso país é o seu povo”, acrescentou.

“Vamos nos orgulhar do nosso passado, tudo o que construímos pelo valor maior que é a democracia. Mas, daqui para frente, descortina-se a responsabilidade da entrega que a democracia precisa fazer: resultados. Nosso partido precisa ser a favor do Brasil, como uma grande ferramenta de construção de vida. E ele só poderá fazer isso se a Fundação pensar o Brasil”, concluiu.

O senador Marcelo Castro, membro do Conselho Editorial, presente na solenidade de abertura, disse que “o partido político precisa cumprir a sua função social e ele só fará isso se tiver uma bandeira, um programa, uma causa para defender”.

Ele falou sobre a necessária reforma política para que haja uma maior integração entre o representante e o representando.

Acesse as fotos do evento aqui.

Thatiana Souza – Assessoria de Comunicação Social FUG Nacional

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.



Deixe um comentário

O seu e-mail nunca vai ser publicado. Campos obrigatórios *

*
*